Como é ter um familiar com distúrbio psíquico? Confira a visão da família nesta curta entrevista.

Também é difícil para a família.

Com J. M. T., pedagoga, 41 anos. Dois parentes próximos com transtorno psiquiátrico. Como é conviver com um parente em sofrimento psíquico antes de vocês terem conhecimento da doença? É comum imaginarmos que as situações que ocorrem no dia a dia são episódios isolados. Geralmente essa pessoa com quem convivemos…

Leia mais

Maus remédios

Entram na boca como hóstias de pimenta Descem rasgando garganta abaixo. É o estigma engolido diariamente. Tamanhos, formas e cores variadas bailando na palma da mão Ao som de um coro uníssono: “Tome seus remédios controlados” E eu engulo mais um rótulo: Tarja preta.

Leia mais

Podemos renascer!

Este blog nasceu como fruto do encontro entre o caos e a escuridão. Em minha maior crise depressiva era ali onde eu estava. Exatamente quando me senti desnecessária e incômoda, frente a frente com meu lado negro, e após uma tentativa de suicídio, minha psicóloga descobriu o quanto eu gostava…

Leia mais

Depressão danifica partes do cérebro

Em crises maníacas ou depressivas partes do cérebro são danificadas.

http://www.ciencia-online.net/2015/07/depressao-destroi-partes-do-cerebro.html Depressão destrói partes do cérebro, afirma estudo. A depressão persistente é causadora de danos cerebrais ao invés de ser um fator predisponente para isso, concluíram pesquisadores após décadas de hipóteses não confirmadas. Um estudo publicado na revista Molecular Psychiatry provou de uma vez por todas que a depressão recorrente…

Leia mais

Entrevista com a psicóloga Milena Donato

Psicóloga pós-graduanda, Milena Donato

Milena Donato é psicóloga e acompanhante terapêutica formada na Universidade Católica de Pernambuco e pós-graduanda em Psicologia Clínica e Psicanálise no EPSI, Espaço Psicanalítico. Tem longa experiência em saúde mental e dor crônica, trabalhando em consultório particular e na rede municipal. De acordo com ela “a presença do psicólogo é…

Leia mais

Entendendo o Movimento Antimanicomial

“Simplesmente para passar de uma ala a outra fui puxada e levada pelos cabelos. Quem já esteve no Juliano Moreira, São Pedro ou IPP (referindo-se a manicômios em João Pessoa), sabe do que estou falando. Lugares com muitos cadeados, parecem presídios, têm profissionais violentos e excesso de medicação”. Este foi…

Leia mais

  • Arquivos