Foi-se o tempo de leprosos, bruxos e loucos

Os tempos mudaram?

Os tempos mudaram?

Às vezes parece que carregamos no peito a Letra Escarlate, marca indelével que nos torna indesejáveis. Codinomes como doida, maluca, complicada, louca… são comuns. Mas nada disso nos define. Não estamos mais na época de isolar leprosos fora da cidade e queimar bruxos e loucos. Estamos na época de tratar a hanseníase com cuidado e entender e acolher bruxos e portadores de distúrbios mentais. Mas o bulling não se restringe às salas de aula. Ele se alastra para fora das escolas, atinge vizinhos, amigos e parentes, por exemplo, de quem sofre com o Transtorno Afetivo Bipolar ou a depressão.
Por isso eu acolho a luta contra a PSICOFOBIA, o preconceito a doentes mentais. A família não sabe que o desamor, o afastamento, é por demais cruel, e o quanto sofremos com eles. O que poderia ser um sofrimento a menos.
Rezo para ser chegada a hora do esclarecimento se alastrar ainda mais rápido do que a ignorância, dizimando o preconceito.
O cérebro é um órgão, e adoece assim como o coração, o fígado, o pulmão, os rins… tudo em nosso corpo. Mas só o cérebro, quando adoece, além de suas próprias dores nos traz outras, intangíveis, como a vergonha por estar doente. Não pedimos para adoecer, e somos guerreiros lutando contra nosso próprio corpo limitado. Só por isso, assim como qualquer paciente em tratamento, merecemos RESPEITO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Arquivos